Halloween Days - Parte 2

Essa viagem com certeza só serviria para abrir velhas feridas. Além de ser extremamente perigoso e arriscado. Se qualquer detalhe mínimo saísse dos eixos as consequências me fariam arrepender-me pelo resto da vida.
Então, se eu sabia de todos os ricos, por que diabos eu estava embarcando para Diablo? Tive que rir do meu trocadilho mental e da minha pergunta idiota. Eu não perderia nem morto uma oportunidade de rever Taylor. Era uma em 365 dias, literalmente.
Taylor...ficar longe dela era com certeza o pior de tudo. Isso e o lance do "vampiro milagroso".
O resto eu podia suportar. Realmente podia. A história de eu ser um vampiro pareceu medonha o começo, mas até eu curti os efeitos especiais. Meu pai não gostava quando eu falava assim dos Poderes, mas eu não ligava.
O difícil é que eu era um anormal no mundo dos anormais! Mas eu não ia ficar remoendo isso mas uma vez.
Acenei uma última vez para meus pais e embarquei no avião. Tinha programado cada segundo dessa viagem e, pelos meus cálculos, eu estaria em Diablo um pouco antes da meia-noite do dia 3o. Eu não perderia nenhum segundo desse dia. Nenhum. 

Nenhum comentário: