Halloween Days - Parte 10

Das duas uma: ou Taylor tinha aprendido comigo sobre a arte de escrever micro e-mails, ou ela tinha algo muito grave para me contar. Fora que ela teria que matar outro dia de aula. Sim, eu estava preocupado...
Me arrumei e sai para encontra-lá mas, ao invés disto, acabei encontrando Mark na portaria do hotelzinho onde eu estava.
_Olá maninho!_Disse ele_Quanto tempo!
Minha mandíbula travou:
_Não brinque com a sorte mano, eu posso um dia acabar encontrando uma forma de te desobedecer...
_O que esta insinuando com isso, Erick? Que eu te venço nas lutas só porque sou o Irmão mais Velho?_ele riu, ironico_Por favor, ganharia de você até sem meus poderes.
O sangue me subiu a cabeça, eu iria mostrar à ele então. Mark não continuaria com aquele sorrisinho no rosto por muito tempo...
_Acalme-se mano!_falou ele_Pode tentar me pegar mais tarde, pois agora temos problemas maiores.
Ambos pensamos na mesma pessoa, ao mesmo tempo: Taylor.
_Ela sabe_falou ele, sério.
_Como?_sussurrei, pasmo.
_Ah, qual é Erick? Qualquer um com meio cérebro sacaria esta história. Você não é do tipo que sabe mentir.
Eu odiava ter que pedir conselhos de Mark, mas eu não conseguia pensar em nada melhor:
_O que faremos agora?
Ele arqueou apenas uma sobrancelha e num tom sarcástico respondeu:
_Confirme. Vamos ver qual será a reação dela _ele riu.
_Você esta louco? Ela ficará em perigo se...
_Ela já está em perigo!_cortou-me ele_Eu sinto que você pretende prolongar sua estadia aqui depois do amasso de ontem.Além de que nada mudará, ela apenas saberá que esta correndo riscos. 
Ele tinha razão. No momento em que Mark percebeu que tinha me convencido, deu meia volta e saiu andando em direção ao bosque. Eu o chamei novamente.
_Sim?_respondeu ele, permanecendo onde estava.
_Como sabe sobre o beijo? E sobre...tudo?
Ele me respondeu rindo:
_Quando você irá aprender que o Irmão mais Velho sabe de tudo?
Dizendo isso, Mark embrenhou-se no bosque denso que começa a amanhecer.
Eu sorri. Apesar de tudo, eu gostava do meu irmão. Eu não era humano, nem uma vampiro "normal" como nossos pais, então Mark era minha única referencia.
Que bela referencia! Ele matava pessoas, isso era extremamente errado, apesar de ele não ver as coisas desse ponto de vista.
Pensar no modo como Mark se alimentava fez minha veias queimarem. Não seria nada mal caçar algo antes de me encontrar com Taylor, na verdade essa era até boa ideia. Eu não queria correr risco, queria parecer o mais normal possível.
"O mais normal possível", KKKKKKK
Entrei no bosque e farejei logo de cara uma pantera. Minha predileta, rsrsrs

                                                >>>>>>>> *.*<<<<<<<<<

Lambi meus dentes meticulosamente e verifiquei várias vezes minha roupa para ver se estava tudo Ok. Uma mancha de sangue com certeza não iria ajudar nesta conversa que pretendia ser muito delicada.
Apesar de todos os desvios, cheguei no horário marcado.
Taylor estava encostada na mesma árvore que eu estivera ontem. Carregava uma folha de papel nas mãos.
Isso não ajudava muito, mais ela estava linda. De repente, fiquei preocupado.
E se ela achasse que não valeria a pena correr tantos riscos pro mim e me deixasse?
E se ela tivesse medo de mim?
E se ela passasse a me odiar?
E se ela não me amasse do jeito que...

eu a amava?

Nenhum comentário: