Hallowen Days - Parte 6

Minha grande vontade era de arrancar as presas de Mark ali mesmo, no quarto de Taylor. Entretanto, eu sabia que isso provocaria nela os piores pesadelos do mundo então por isso, só por isso, deixei a besta do Mark se arremessar contra mim e nos atirar janela abaixo.
Depois disso corri o mais rápido possível para o bosque, ciente de que Mark me acompanharia. Eu não queria mata-lo na soleira da porta de Taylor. Lugares onde vampiros morrem ficam amaldiçoados para sempre.
Ao chegar à uma distancia segura eu brequei e dei meia volta. Ele parou à alguns metros de mim.
_Qual é o seu problema?_ perguntei, furioso
_Qual é o SEU problema, Erick! Taylor é nossa amiga, mas que amiga para você, eu não acredito que você estava prestes a...
_Esperai, do que você está falando?_perguntei, confuso.
Apenas um lampejo de confusão passou pelos olhos vermelhos de Mark. Depois eles ficaram decididos novamente:
_Erick, eu não sei o que papai e mamãe pensam disso, mas eu te proíbo de morder Taylor.
Recuei um passo com a intensidade do poder de meu irmão. "A voz do irmão mais velho".
Eu o odiei por ter utilizado um dos poderes comigo.
_Você não..
_Desculpe mano, eu tive que fazer isso_falou ele, tranquilamente_Você irá me agradecer mais tarde, você verá.
_Eu não ia morde-lá!_falei, entre dentes.
Mark pareceu confuso.
_Do que está falando? Eu te vi no quarto dela cara, não adianta negar.
_Eu não sou um assassino como você!_ joguei em sua cara_ Só pensei em passar na casa dela para dar um "oi".
_Ok, _falou ele, descrente_Então porque me disse que estava na China, quando na verdade estava nos Estados Unidos mesmo?
_Errei de continente idiota. Isso não te da o direito de tentar arrancar minha garganta no quarto de Taylor. Ela estava tendo pesadelos já. Idiota.
Ele ficou processando tudo, mas não tinha como duvidar de mim. Ele era meu irmão mais velho, podia "sentir" quando eu mentia. Quando percebeu a burrada que tinha feito, ele ficou constrangido:
_Ops! Foi mal!
_"Ops foi mal?" "Ops foi mal?"??? Você usou um poder de nível 4 dentro de um quarto de uma garota e isso é tudo que você tem a me dizer? Mais um segundo e ela estaria delirando por causa dos altos estímulos cerebrais! E você diz que "foi mal"? Mark, isso foi...
_Ok, sem sermão. Eu apenas pensei que você estava querendo dar um trato na Taylor...no mal sentido, _ele piscou_ então pensei que era melhor uns delírios do que ter o sangue dela drenado.
_Não sou como você_ acusei.
_Não fale mal de mim maninho, eu nunca machucaria Taylor. Também gosto dela.
_É, mas você mata outras pessoas, o que da na mesma.
Ele suspirou. Provavelmente se lembrando de todas as nossa 999 conversas/discussões seguidas de socos que tivemos sobre o mesmo assunto.
_Como eu posso te explicar...você pode ter uma vaca de estimação e ainda sim consumir carne.
Me dava nojo a forma como Mark via a as coisas.
_Então Taylor é só isso para você? Um bichinho de estimação? _indaguei.
_Entenda como quiser...maninho_falou ele e depois sumiu na densa escuridão do bosque.

Voltei para o hotel, deixaria Taylor descansar neste resto de noite. Mas amanhã sem falta eu me encontraria com ela. Mark não iria atrapalhar meus planos. De jeito nenhum.

Nenhum comentário: