Hallowens Days - Parte 13

Tudo em mim era confuso e difuso. A minutos atrás tudo era normal e saudável, agora... Vampiros existiam, vampiros raros existiam e o pior: meus dois melhores amigos eram dois deles. 
E eu que já estava me envolvendo com Erick...Não poderíamos ter nada, poderíamos? Minha cabeça girava...
_Oi, posso falar com você?
Era a voz de Erick. Virei meu rosto assustada, imaginando um vampiro horroroso e escroto com a roupa manchada de sangue. Mas era apenas Erick: alto, olhos verdes brilhantes, camiseta branca, calção de surfista tosco :P. Apenas meu amigo... meu amor.
_Fale_sussurei.
_Você esta bem?_perguntou ele, preocupado.
_Na medida do possivel_respondi_Mark...
_Esta muito arrependido e envergonhado e pediu para te pedir desculpas pelo seu comportamento.
Eu arquei as sobrancelhas. Vampiro ou não Mark nunca pediria desculpas para ninguém, nem para mim. For que Mark raramente se arrependeria de algo, para pedir desculpas.
_Corta essa, Mark deve estar rindo da minha cara agora.
Erick fez uma cara de nojo e se sentou ao meu lado. Ficamos em silencio.
                                                                                       -
                                                                                       -
                                                                                       -
Aquilo começou a me incomodar. Nunca faltou assunto entre nós.
_Isso é estranho_falei, quebrando o silêncio.
_É tem razão. Agente em silêncio é meio bizarro.
_Devo me preocupar com Mark?_perguntei, esperando que ele não se ofendesse.
_Não...sei_ele chacoalhou a cabeça_Fique tranquila Taylor, eu não deixarei ele nem ninguém machucar você.
Ele estendeu a mão para colocar em cima da minha, mas antes de toca-lá, ele puxou sua mão para ele novamente. Ele tinha medo que eu entrasse em pânico novamente? Ou ele também era perigoso para mim?
Quando olhei para ele, seu rosto era pura dor. Eu não aguentei ve-lo sofrendo daquela forma e o abracei com tudo, ignorando o fato disso ser uma burrice de minha parte.
Ele retribuiu  abraço e naquele momento tudo está esquecido. Aquele gelo entre nós estava sendo derretido pelo corpo quente de Erick grudado ao meu. Eu estava em meu paraíso particular.
Ele afastou o rosto de mim e olhou em meus olhos; seus olhos verdes pegavam fogo de desejo...
_Taylor... sussurrou ele com tanto amor que eu não aguentei: beijei ele como se o mundo fosse acabar ou como se nada mais existisse.
_Eu te amo, tudo dará certo, você verá!_prometeu ele, sussurrando em meus lábios.
Eu também o amava, sempre soube disso. E, enquanto estava nos braços dele, senti que tudo ficaria bem se permanecêssemos juntos.
Agora ele pertencia a mim e eu a ele e enquanto as coisas fossem assim, tudo ficaria bem.

Nenhum comentário: