Perfeitos - Livro


Título: Perfeitos - O que acontece quando ser perfeito não basta?
Autor: Scott Westerfeld
Editora: Galera Record
Edição: e-book
Classificação:




Perfeitos
Sinopse: Tally agora é perfeita – deslumbrante e avoada. As festas nunca acabam em Nova Perfeição, e os feitos de seus dias de feia deram a Tally uma reputação inigualável. Agora, tudo que ela precisa fazer é esperar ser aceita entre os Crims, um grupo de perfeitos que se diverte testando os limites da cidade, mas isso não deve demorar muito – com seu histórico de rebeldia e com Zane, o líder do grupo, ao seu lado... 
Mas nem tudo corre de acordo com o esperado na grande festa dos Crims – um enfumaçado entra de penetra na festa e isso traz de volta lembranças esquecidas há tempos, em uma certa mesa de cirurgia... 
A Fumaça, apesar do golpe dado pelos Especiais, não está derrotada. 
Das imensidões desertas longe das cidades, os enfumaçados continuam a lutar e se rebelar contra as imposições da Divisão de Circunstâncias Especiais. E, de repente, Tally se vê forçada a escolher entre viver na bela ilusão de felicidade, em Nova Perfeição, ou enfrentar a realidade e se juntar à Fumaça... mais uma vez.

Este livro é a continuação de Feios, que já foi resenhado aqui. 
Agora é a vez de Perfeitos.
Primeiramente eu gostaria de dizer que o Sr. Westerfeld gosta de fazer seus personagens sofrerem. Puxa vida, você não tem coração Sr. Westerfeld? Tally não tem um segundo de sossego neste livro, sempre tendo que fazer escolhas difíceis e dar o sangue pela causa. O livro e de dar nos nervos.
Confesso que a história me surpreendeu. Estava na cara que iria rolar um triângulo amoroso - é quase obrigatório em livros - mas eu apostava em Peris como um terceiro membro e não Zane, um novo personagem que apareceu só neste livro. Pelo visto, Tally e Peris eram apenas bons amigos mesmo.
Troféu de megera do ano para a Dra. Cable, que inferniza a vida de Tally de todas as maneiras possíveis. Já o Oscar de amiga-traída-maluca vai para Shay-la, que está mais estranha do que nunca neste livro.
Apesar de ter adorado o livro, não dei nota máxima porque este é o que eu chamo de um livro transitório. Não resolve nada, só acrescenta problemas e informações para terem seu ápice no próximo livro que, neste caso, será Especiais
Como no outro livro, a critica social a respeito da obsessão pelo corpo perfeito continua, mostrando que em suma somos controlados por uma classe mais poderosa que precisa nos aprisionar nestes padrões. No livro, esta classe é representada pelos Especiais, que mantém os Perfeitos alienados e os Feios controlados para que o mundo não saia do seu "controle". Há também uma discussão sobre a violência e a predileção do ser humano a ser auto-destrutivo que me fez pensar durante a leitura que, talvez, a operação que transforma os Feios em Perfeitos seja a solução para a nossa sociedade. Entretanto não podemos esquecer que está é também uma questão de livre arbítrio... Enfim, um assunto que dá pano pra manga se for discutir.
Concluindo, deixo para este livro 4 estrelas (Ótimo), esperando com veemência que Especiais supere Perfeitos e que, ao contrário do que parece, a saga não esteja perdendo a graça com o passar dos livros.
Scott Westerfeld, seu lindo, me surpreenda! 

P.S.: As novas gírias criadas pelo autor para seus heróis adolescentes são de mais!!! Muita gente não gostou, mas eu achei simplesmente borbulhante, Sr. Westerfeld.

Nenhum comentário: